A importância da Fisioterapia

A fisioterapia está entre uma das ciências aplicadas ao diagnóstico, prevenção e tratamento de disfunções cinéticas-funcionais. A área também estuda os efeitos benéficos de recursos físicos associados ao movimento corporal. Ela é amplamente difundida em consultórios, clínicas, centros de reabilitação, asilos, escolas, academias, empresas e unidades básicas de saúde.

O profissional formado nessa área é o fisioterapeuta. Formado como bacharel, esse profissional é capacitado para diagnosticar disfunções, avaliar, dar prognósticos e elaborar projetos de intervenção. O fisioterapeuta deve ter o entendimento de todo o corpo humano, estudando áreas como a anatomia, a fisiologia, a embriologia, a bioquímica, a neurociência e a genética.

O curso de Fisioterapia

O curso de Fisioterapia é onde o aluno tem contato com as diferentes áreas médicas que estão associadas ao estudo da fisioterapia, a fim de ter um entendimento das patologias que dependem do tratamento fisioterapêutico. No curso de Fisioterapia, estuda-se cardiologia, pediatria, urologia, ortopedia, dermatologia, entre outras áreas.

A ideia da formação curricular dos cursos de Fisioterapia é que aluno adquira um conhecimento consistente para a formulação de um diagnóstico fisioterapêutico eficiente.

A fisioterapia está entre uma das ciências aplicadas ao dignóstico, prevenção e tratamento de disfunções cínéticas-funcionais

A fisioterapia está entre uma das ciências aplicadas ao dignóstico, prevenção e tratamento de disfunções cínéticas-funcionais

A Fisioterapia como profissão

A Fisioterapia foi regulamentada oficialmente em terras brasileiras em 1969, pelo Decreto-Lei nº 938 e pela Lei Federal nº 6316, já em 1975.

O paciente sob atenção fisioterapêutica tende a recuperação funcional de lesões ou disfunções. Para a saúde comunitária a fisioterapia também pode bode ser benéfica, promovendo ações preventivas que visem a diminuição de disfunções causadas por doenças crônico-degenerativas.

Recursos fisioterapêuticos dependem do diagnóstico

Recursos fisioterapêuticos dependem do diagnóstico

Recursos fisioterapêuticos

Existem diversos recursos fisioterapêuticos. Quais e como eles devem ser aplicados depende do diagnóstico. Por isso, é importante consultar um profissional de qualidade. Os recursos que podem ser aplicados são os seguintes:

Cinesioterapia – Terapia realizada com os movimentos dos músculos, articulações, ligamentos e estruturas.

Eletroterapia – utiliza-se a eletricidade para produzir contração muscular e aumento da temperatura tecidual;

Termo terapia – é utilizado o calor ou o frio. Na Termo terapia é aplicado terapeuticamente um determinado tipo de substância, que resulta na diminuição da temperatura dos tecidos corporais.

Mecanoterapia – utiliza-se aparelhos mecânicos para fortalecer e alongar a musculatura;

Hidroterapia – realizada em ambiente aquático, a hidroterapia é a aplicação de diferentes exercícios físicos na água quente ou fria com o objetivo fisioterapêutico.

Massoterapia – Mais conhecida como massagem, esse método aplica a força sobre os músculos, tendões, ligamentos e outros tecidos macios do corpo, visando estimular a elasticidade e aliviar dores corporais.

Os recursos acima são os mais conhecidos. Mas há outros diversos métodos que podem ser aplicados. Novamente: por isso é imprescindível que se consulte um médico fisioterapeuta.