Amigo que bebe é o principal fator de risco para um jovem experimentar o álcool

Um estudo da Universidade de Iowa, nos Estados Unidos, mensurou a influência que os amigos têm na hora de um adolescente beber álcool. De acordo com a pesquisa, ter um amigo que bebe dobra o risco de um jovem dar o primeiro gole de álcool. Por sua vez, a influência das amizades também é mais forte do que possuir histórico de alcoolismo na família. O trabalho foi publicado na revista Pediatrics.

Segundo o coordenador do projeto Samuel Kuperman, a motivação do estudo foi um levantamento que indicou que um terço dos estudantes americanos de 13 a 14 anos já teria experimentado alguma bebida alcoólica. Entre jovens de 15 anos, o índice subia para 50% e, entre 16 a 17, a prevalência foi maior que 70%.

Os pesquisadores concluíram que os principais fatores que podem predispor um adolescente a começar a beber são: problemas de comportamento, histórico de alcoolismo na família, baixo nível socioeconômico e ter amigos que bebem. A partir dessa conclusão, a equipe avaliou 820 jovens de 14 a 17 anos.

Influência

Entre todos os fatores de risco, ter um amigo que consome bebida alcoólica foi o mais determinante para que um adolescente começasse a beber. Quatro em cada dez jovens que relataram já ter bebido afirmaram que seu melhor amigo também consumia bebida alcoólica.

Além disso, segundo o estudo, ter algum parente alcoólatra não necessariamente influi no primeiro gole de álcool do adolescente, mas sim na quantidade que ele vai beber ao longo da vida.