Como animais de estimação auxiliam no desenvolvimento infantil

Animais de estimação para crianças – entenda os benefícios que um bichinho de estimação pode trazer para o desenvolvimento infantil.

Ter um animalzinho de estimação em casa é sempre uma alegria e carinho garantido mas com a chegada de uma criança, muitos pais acreditam ter de abandonar o amigo de quatro patas para não prejudicar o desenvolvimento do bebê. Mal sabem eles que um animal de estimação provoca tanto benefícios emocionais para os pequenos, quanto imunológicos.

Em uma pesquisa realizada pela Comissão de Animais de Companhia do SINDAN, comprovou-se que mantendo-se cuidados básicos com seu animalzinho – como manter a vacinação do pet em dia, banho tomado e unhas devidamente aparadas – a convivência com o animal pode ajudar no desenvolvimento imunológico da criança, enquanto que mantê-la em uma “redoma de vidro” seria prejudicial futuramente.

 

Animais de estimação podem auxiliar no desenvolvimento infantil

Um animalzinho limpo e bem cuidado pode ajudar a criar defesas no organismo da criança contra agentes dos mais variados.

 

Se aprofundando um pouco mais no assunto, a revista “Pediatrics” realizou também uma pesquisa com 397 crianças, acompanhando-as desde a gestação até completarem um ano de idade. Bebês que tiveram contato com animaizinhos de estimação, além de terem menos chances de desenvolver alergia aos bichinhos, apresentaram menos infecções respiratórios e de ouvido que outras crianças.

Durante o primeiro ano de vida, bebês costumam passar apenas 65% do tempo “saudáveis”; a pesquisa comprovou que crianças que tiveram contato diário com cães ou gatos passaram 76% do mesmo período sem apresentar doenças. Apesar dos benefícios evidente, a Pediatrics ressalta que é saudável para o bebê ter um contato de no máximo 6 horas diárias com o animal, o contato direto pode vir a ser prejudicial pois, por mais que se exalte o benefício para o sistema imunológico do bebê, seu organismo ainda é muito frágil.

Outro ponto interessante na convivência entre crianças e animais de estimação é o senso de responsabilidade e social que essa união pode gerar. Um animalzinho também é uma vida, logo necessita de cuidados, carinho e atenção; para uma criança que cresce em contato com essas necessidades, torna-se natural atende-las futuramente, além de que o contato e responsabilidade por sobre outra vida ajudam na formação do caráter e no que se diz respeito em cuidar do próximo, eles terão maior facilidade.

Animais de estimação podem auxiliar no desenvolvimento infantil

Mordidinhas e arranhões são inevitáveis porque tanto o animalzinho quanto a criança terão curiosidade quanto ao outro, nessas horas é preciso disciplinar os dois e impor certos limites para que ninguém saia machucado e a criança não venha a desenvolver um certo medo do animal

 

Uma criança de até 4 anos de idade muitas vezes não consegue diferenciar um bichinho de estimação de um brinquedo e acaba por puxar as orelhas do bichinho ou apertá-lo demais; por ser um ser vivo, o animal pode revidar o “excesso de carinho” mas não deve se repreende-lo severamente. É importante sempre supervisionar o contato da criança com o animal e ensina-la que certas ações podem machucar o animalzinho e provocar-lhe algumas reações negativas; você pode aprender mais sobre o corportamento do seu bichinho dando uma conferida na nossa sessão de veterinária.

Além de ajudar os pequenos, ter um cãozinho em casa pode trazer benefícios para toda a família. Cães são muito amigos, ajudam a aliviar o estresse do dia-a-dia e trazem alegria para a casa, essa atmosfera tem sido motivo de vários estudos e com um pouquinho de treino seu animal de estimação pode virar seu maior aliado em casos como:

 

Manter a boa forma e evitar problemas cardíacos passeando com seu animal de estimação

o ato de passear com cachorros pode trazer vários benefícios para a saúde; a prática de corrida semanalmente faz com que o fluxo sanguíneo durante a atividade aumente, colocando seu coração para se exercitar também.

 

Graças a seu olfato aguçado, cães conseguem detectar câncer

Cachorros conseguem detectar câncer através do hálito de seus donos

O olfato dos cães chega a ser 100.00 vezes mais apurado que o olfato humano, sendo assim eles conseguem detectar pelo hálito da pessoa doente, a existência do tumor

Diane Papazian conseguiu ser diagnosticada a tempo com câncer de mama e pode iniciar tratamento antes do caso se alarmar, estando agora livre da doença. O diagnóstico só foi possível por insistência de Troy, o doberman da família que insistia vorazmente em se esfregar na mama esquerda de sua dona, o comportamento anormal chamou a atenção da família e possibilitou a cura do câncer.

 

O companheirismo canino pode ajudar na superação do TEPT

O Transtorno de Estresse Pós-Traumático atinge principalmente soldados, bombeiros e policiais e é difícil de ser identificado devido a intensa rotina vivida por esses profissionais. O companheirismo que o “melhor amigo do homem” tem em si, ajudam aqueles que foram diagnosticados com a doença a superá-la de maneira mais fácil.

 

Cachorros podem detectar baixo nível de açúcar no sangue de seus donos

Cães conseguem detectar o aumento do açúcar no sangue para alertar diabéticos

O processo de treinamento desses cães é baseado em um sistema de recompensas. Ao detectarem aumento de açúcar no sangue – que teria um cheiro semelhante a tuti-fruti – os cães são premiados com algum agrado

 

Ainda graças a seu olfato, cães conseguem detectar o aumento no nível de açúcar no sangue de seus donos antes que o problema venha a se agravar; o alerta permite que a pessoa tenha tempo de normalizar o problema com doses de insulina.

Agora não existem mais desculpas para não se ter um amigo de quatro patas em casa! Para quem ficou com vontade de ter um cachorro ou um gatinho depois de ler essa postagem, não deixe de visitar ONGs e fundações próximas a sua residência, lembrando sempre que animais precisam de espaço, amor e cuidados para que cresçam felizes e saudáveis com a sua família.