AVC - Acidente Vascular Cerebral - Sintomas e Prevenção

Acidente Vascular Cerebral (AVC) – sintomas e prevenção

O Acidente Vascular Cerebral, ou AVC, é caracterizado quando há o entupimento ou rompimento dos vasos que levam sangue ao cérebro. Também conhecido com Acidente Vascular Encefálico (AVE), ou derrame cerebral, provoca a paralisia da área do cérebro que ficou sem circulação sanguínea.

Há dois principais tipos de AVC – Hemorrágico e Isquêmico. O Hemorrágico acontece quando um vaso se rompe, causando sangramento no cérebro e levando a morte com mais frequência do que o AVC Isquêmico. Uma de as causas mais comuns é a pressão alta crônica mas também pode ser causado pela ruptura de um aneurisma, hipertensão descontrolada, inflamação nos vasos sanguíneos desencadeados por doenças como sífilis, vasculite ou tuberculose, hemofilia e outros distúrbios de coagulação do sangue, arritmias cardíacas, insuficiência cardíaca e infarto agudo do miocárdio.

Já o AVC Isquêmico se divide em dois tipos, AVC Isquêmico Aterotrombótico e AVC Isquêmico Cardioembólico, mas de maneira geral se configura pelo comprometimento de alguma artéria cerebral, podendo esse comprometimento ser causado pela obstrução de alguma artéria – impedindo a passagem de oxigênio, levando ao falecimento das células cerebrais – por meio de um coágulo ou por um êmbolo (um coágulo que se descola por meio da corrente sanguínea até ficar preso em um vaso menor que seu tamanho).

1)      O AVC Isquêmico Aterotrombótico tem como principal causa a aterosclerose, uma doença que faz com que se formem placas nos vasos sanguíneos que causam o entupimento das artérias cerebrais e cardíacas. Infelizmente, os fatores de risco desse tipo de AVC não são modificáveis, sendo ele causado pela idade avançada ou doenças crônicas.

2)      É denominado AVC Isquêmico Cardioembólico qualquer AVC cujo êmbolo causador do derrame tem origem cardíaca. Pode ser desencadeado por doenças cardiovasculares que variam de arritmias cardíacas ou doenças de válvula cardíaca.

Como reconhecer um AVC

AVC - Sintomas e Prevenção

Segundo dados do Ministério da Saúde, o AVC é a principal causa de mortes no Brasil

 

As sequelas do AVC variam muito de caso para caso, já que cada área do cérebro comanda uma função específica do organismo. As consequências podem ser leves, como alterações na visão, audição ou memória – algumas vezes até mesmo imperceptíveis. Podem, também, acontecer alterações motoras evidentes, como a perda de movimento do braço ou paralisia parcial na face.

O AVC geralmente surge com alguns sinais característicos, como:

- Fraqueza assimétrica dos membros

Este é um sinal típico de AVC. Pode ir desde uma leve perda de força até a paralisia total de um braço ou perna. Geralmente acontece de forma assimétrica, acometendo apenas um lado do corpo. É raro que o braço esquerdo e o direito fiquem paralisados simultaneamente, por exemplo. Além da fraqueza, formigamento e dormência também podem ser indicativos de AVC.

- Assimetria facial

Sintomas mais comuns de um AVC

Independente de sua idade, é importante ficar atento aos sinais de AVC como a falta de força em um dos braços ou a boca levemente torta para um dos lados – muitas vezes associado ao estresse

Outro sintoma típico e que pode facilitar no diagnóstico do AVC. O paciente tem um lado de sua face paralisado, o que pode ser reconhecido facilmente. Se não for visível, alguns pequenos testes, como pedir para a pessoa assobiar ou tentar sorrir, já irão denunciar a paralisia. É importante atentar para o fato de que, geralmente, em caso de AVC, apenas a parte inferior da face fica paralisada – ainda é possível franzir as sobrancelhas, por exemplo.

- Dificuldade de fala e raciocínio

Uma vítima de AVC pode, repentinamente, ficar com a voz arrastada e apresentar dificuldades de articulação e expressão. Os especialistas explicam que há dois fenômenos que podem resultar nestes sintomas: a afasia e a disartria. A afasia é caracterizada pela impossibilidade do paciente em nomear as coisas, como cores, números e objetos. A disartria é um distúrbio na fala, que faz com que a pessoa perca a habilidade motora necessária para falar – as palavras saem enroladas ou ininteligíveis para quem está ouvindo.

- Cegueira ou alterações na visão

Também podem acontecer alterações na visão, como redução no campo visual, e até cegueira repentina de um ou dos dois olhos.

- Dor de cabeça súbita e vertigem

Dor de cabeça súbita e intensa, instabilidade, vertigem e vômito não são sintomas tão frequentes. Eles costumam ocorrer mais nos quadros de AVC hemorrágico do que isquêmico.

Infográfico - Como identificar um AVC

Como identificar os sintomas de um AVC; fonte:“Rádio Clube Bocaiúva”

 

Como se proteger de um AVC

Em alguns dos fatores de risco infelizmente não há como interferir – como a idade e a constituição genética. Por outro lado, muitos deles podem ser controlados, diagnosticados e tratados. hipertensão arterial (pressão alta), diabetes e enxaqueca são exemplos disso.

É importante alertar que essas informações não devem ser utilizadas para o auto-diagnóstico e que deve-se sempre procurar um médico para constatar toda e qualquer doença e lhe recomendar um tratamento adequado, mas existem maus hábitos, como o sedentarismo, a obesidade, o fumo e o alcoolismo que, além de grandes inimigos na luta contra o AVC podem desencadear outras doenças como, por exemplo, problemas de pressão.

Não podemos lhe medicar mas podemos garantir que com uma rotina saudável, uma alimentação balanceada e levar a vida de maneira mais leve é possível ter uma vida mais tranquila e saudável sem medicamentos e receitas.