Brasil precisa dobrar número de doadores de sangue

Na semana em que se comemorou o Dia Nacional do Doador Voluntário, o governo aprovou a medida de aumentar a idade máxima para doar sangue: passou de 67, para 69 anos.

Tal decisão foi tomada a partir dos números baixos de voluntários: a taxa anual que se dispõe a contribuir com a rede de hemocentros públicos e privados ainda não ultrapassa 1,8% da população, com uma média de 3,6 milhões de doações. A meta é que pelo menos 3% da população doe regularmente.

No ano passado, a idade mínima passou de 18 para 16 anos, e essa abertura ampliou para 8,7 milhões de novos voluntários. Além da faixa etária, outros requisitos são: pesar no mínimo 50 Kg, não ter ingerido alimentos gordurosos nas últimas 4 horas, não ter bebido nas últimas 12 horas e estar bem de saúde. São feitos testes rápidos e entrevista antes da doação.

Procure o hemocentro de sua cidade e ajude a salvar vidas.