Todos de mãos dadas no combate à infecção hospitalar

lavar-as-mãos

 

Dia 15 de maio é o dia de combate à infecção hospitalar. Prevenção é a palavra chave para enfrentar esse mal. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), as contaminações hospitalares atingem aproximadamente 14% dos pacientes internados no Brasil, podendo chegar a 100 mil mortes por ano.

Os procedimentos de limpeza devem ser rigorosos para evitar o contágio  por microrganismos potentes, como bactérias, bacilos, vírus e fungos, que existem nos ambientes hospitalares. A medida mais eficaz no combate é a higienização adequada das mãos, entre o atendimento de um paciente e outro, e antes da realização de qualquer procedimento invasivo. Essa simples ação, feita de maneira correta, é capaz de reduzir em 70% os casos de infecção.

infeccao hospitalar

 

As mãos costumam ser o principal veículo de contágio, pois estão diretamente em contato com objetos e lugares que podem estar contaminados. Mas existem outros cuidados que devem ser colocados em prática:

  • Limpeza total do ambiente que o paciente utilizou;
  • Esterilização adequada dos materiais utilizados com o paciente;
  • Fazer controle de qualidade de todos os processos de aquisição de materiais, procedimentos e rotinas garante a minimização dos riscos de infecção hospitalar.
  • Imunização, preste atenção para sempre estar com o calendário de vacinação em dia.
  • Circulação restrita, pessoas que já estão infectadas devem evitar circular em ambientes de grande aglomeração, para não espalhar vírus e bactérias.
  • Vestuário adequado é fundamental, luvas, tocas e aventais devem ser usados por todos os profissionais.

infeccao hospitalar 2

Pequenos hábitos fazem toda diferença. Para que os processos contra a infecção hospitalar funcionem, devemos tomar consciência e refletir sobre nossos atos dentro do ambiente hospitalar. Tome os cuidados necessários e contribua para a diminuição de riscos à saúde dos pacientes e profissionais.

Previna a transmissão de doenças e salve vidas.