Daltonismo: O que você realmente vê?

O daltonismo é um distúrbio da visão que pode demorar anos até que seja diagnosticado, mas também há a possibilidade de a pessoa nunca descobrir que é daltônico. Afinal, como saber que você não enxerga determinada cor se você nunca a viu antes?

Venha conhecer mais sobre o daltonismo nosso texto de hoje.

Daltonismo, o que é?

O daltonismo é um tipo de deficiência visual que interfere na percepção das cores. A principal característica deste distúrbio, também chamado de discromatopsia ou discromopsia, se encontra principalmente no reconhecimento e na diferenciação do vermelho e do verde e, em casos mais raros, o azul e o amarelo. Há também casos de visão acromática, em que só são vistos os tons de branco, cinza e preto.

O daltonismo é uma alteração genética hereditária ligada ao cromossomo sexual X. As mulheres raramente possuem daltonismo, pois como elas possuem os dois cromossomos X, quando um recebe uma mutação o outro compensa e o altera.

Essa deficiência ocorre devido a um problema com os pigmentos de algumas cores nos cones, células nervosas do olho.

Os tipos de daltonismo

Para descobrir se você é daltônico e qual o seu tipo, é possível fazer três tipos de exames: o anomaloscópio de Nagelan, as lãs de Holmgren e o teste de cores de Ishihara. Podemos encontrar 3 tipos de daltonismo, sendo eles:

  • Protanopia

    Nestes casos a pessoa enxerga tons de marrom, verde, bege ou cinza, pois existe a ausência ou diminuição da pigmentação vermelha, sensível às ondas de comprimento longo.

  • Deuteranopia

    Neste tipo se enxerga apenas os tons de marrom, pois há a ausência dos cones verdes, sensível às ondas de comprimento médio.

  • Tritanopia

    Já nestes casos a pessoa tem dificuldade para enxergar as ondas curtas. Assim, tons de azul e amarelo adquirem tons rosados.

Quer fazer um teste prévio? Olhe na imagem abaixo e tente identificar os números em cada círculo:

teste-daltonismo

E aí, conseguiu? As respostas são: 7, 13, 16, 8, 12 e 9.

Uma informação importante e que muitos daltônicos desconhecem é que no Brasil eles são contemplados nos direitos estabelecidos na “Convenção Interamericana para a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra Pessoas Portadoras de Deficiência”. Com isso, cursos de educação, públicos ou privados, devem adaptar seus materiais didáticos para que o daltônico tenha acesso à informação.

Qualquer dúvida sobre o assunto, não deixe de consultar o seu oftalmologista.