estilo de vida saudavel

Doenças cardiovasculares: 5 mudanças do estilo de vida que ajudam na prevenção

Você sabia que segundo a Organização Mundial de Saúde um em cada três adultos sofre de hipertensão? No Brasil os dados não são diferentes, e a pressão alta pode atingir mais de 20% da população. O perigo é que essa vai ser justamente uma das condições responsáveis pelo aparecimento das doenças cardiovasculares. Pelo menos metade das mortes por AVC e problemas cardíacos vai ser causada por essa disposição.
Doenças cardiovasculares e estilo de vida
Na maioria dos casos o estilo de vida dos pacientes se constituirá como grande fator de risco. Para se aprofundar no tema e entender mais sobre as doenças coronarianas, você pode conferir essa publicação aqui.
E se você busca um guia rápido no assunto, continue a leitura. Pois neste texto vamos enumerar 5 mudanças no estilo de vida que podem ajudar a prevenir as doenças cardiovasculares.
1. Nada de cigarro O tabagismo é comprovadamente um dos maiores fatores de risco para o desenvolvimento de doenças do coração. Portanto, abandone o quanto antes esse hábito. Mesmo práticas que podem lembrar o cigarro, como o consumo de café e álcool, devem ser reduzidas para evitar as recaídas. Nunca é demais lembrar que o tabagismo é comportamento perigoso não apenas para o coração.
2. Pratique atividades físicas – Os exercícios não só ajudam a prevenir problemas cardiovasculares, mas fortalecem todo esse sistema do corpo. Praticando 30 minutos de atividades físicas, em 5 dias da semana, você reduz as chances de ataque cardíaco em 14%. Esse hábito também vai ajudar no controle do peso, outro fator de risco para as doenças do coração. Para manter a sua saúde de uma forma geral, o sedentarismo deve ser sempre combatido.
atividade física
3. Alimente-se de forma saudável – Uma dieta balanceada ajuda a controlar os níveis de colesterol no sangue. Por isso é muito importante ingerir uma quantidade pequena de sódio e gorduras. Afinal isso vai manter também a pressão arterial regulada. Em termos de nutrientes, consumir alimentos ricos em ômega 3 pode ser de grande ajuda. Tanto o DHA, quanto o EPA, ajudam a controlar a pressão arterial e manter uma boa frequência cardíaca. Isso significa que esse ácido graxo pode prevenir o infarto do miocárdio.
O ômega 3 vai ser encontrado em peixes, suplementos e também em ovos. Outra substância que pode ajudar é o licopeno. Ele é o responsável pela cor avermelhada de certas frutas, como o tomate, a melancia e a goiaba. No organismo pode ajudar a evitar arteriosclerose, infarto do miocárdio e também a lesão por isquemia.
4. Faça um acompanhamento médico – É importante manter os seus exames em dia. E medir a pressão arterial a cada seis meses, por exemplo. Não deixe também de calcular a gordura e circunferência abdominais, além de verificar através de exames de sangue os níveis de açúcar e colesterol do seu corpo.
5. Busque orientação profissional – Para implantar as mudanças no seu estilo de vida acima mencionadas busque auxílio de especialistas. Preparadores físicos e clínicos gerais podem fazer um bom acompanhamento da sua condição física e indicar as melhores práticas para a sua saúde. Já os nutricionistas e endocrinologistas podem ajudar na sua dieta.
Eliminando os hábitos de risco e iniciando uma rotina livre de sedentarismo a sua qualidade de vida será impactada positivamente. Junte a isso uma alimentação balanceada e não serão apenas as doenças cardiovasculares que serão evitadas. Com o tempo você vai perceber que reduzir os riscos à sua saúde pode ser prazeroso e vale muito a pena.