shutterstock_141166495

Febre amarela volta a preocupar brasileiros

Nesse primeiro semestre de 2015, suspeitas e casos de febre amarela aconteceram na Região Centro-oeste do Brasil, sendo que entre estes, dois foram levados ao óbito. Ainda não se sabe se esses casos foram de febre amarela silvestre ou urbana, mas mesmo assim a Secretaria de Saúde de Goiás decretou estado de alerta, para que a doença não avance.

Com esses últimos acontecimentos, resolvemos falar um pouco mais sobre a doença e tirar todas as dúvidas sobre a febre amarela. Não deixe de conferir!

A Febre amarela e sua transmissão

A febre amarela é uma doença infecciosa viral aguda, causada pelo vírus flavivírus. Ela está presente em países da África, América Central e América do Sul e ocorre principalmente em regiões de cerrado e floresta.

Uma coisa importante para frisar é que a febre amarela não pode ser transmitida de uma pessoa para outra.  A transmissão do vírus acontece quando o mosquito pica um primata ou uma pessoa infectada e em seguida, pica uma pessoa saudável.

Existem dois ciclos da doença, o silvestre, em que o mosquito Haemagogus é o transmissor, picando um macaco doente e posteriormente uma pessoa. Já o urbano, o mosquito Aedes aegypti, o mesmo da dengue e da febre chikungunya, transmite o vírus. A febre amarela urbana está erradicada do Brasil desde 1942 e é a que mais preocupa as autoridades, pela fácil proliferação.

Sintomas e Tratamento

shutterstock_283751132

Os sintomas da doença costumam aparecer no período de incubação, de três a seis dias após a picada. Os principais sintomas da febre amarela são: febre alta, dor de cabeça, forte dor muscular, cansaço, diarreia e calafrios. Em casos mais sérios, o paciente pode ter problemas nos rins, pulmão e até mesmo cardíacos, o que pode levar à morte.

A febre amarela não possui um tratamento específico. Entretanto, é imprescindível ficar em repouso e reforçar a hidratação. Quando mais breve, pode precisar de transfusão de sangue. É de extrema importância ter o acompanhamento médico de perto e não se automedicar.

Vacina

A vacina é tida como o método mais eficaz para a prevenção da febre amarela, por isso, é preciso estar com a vacinação em dia. Ela pode ser tomada a partir dos nove meses de idade e o seu reforço deve acontecer a cada dez anos. Caso você não lembre quando foi tomada a sua última dose e vai viajar para o Centro-oeste, é melhor tomar e garantir a sua prevenção. O correto é se vacinar pelo menos 10 dias antes da viagem.

A vacina é contraindicada para pessoas com HIV, pacientes que estejam passando por tratamentos fortes como a quimioterapia, grávidas, além de alérgicos ao ovo. Mulheres que estão amamentando precisam passar por uma avaliação médica antes.

A vacina para febre amarela é gratuita e pode ser encontrada nos postos de saúde em qualquer época do ano.