David Linstead precisou juntar 54 imagens com um software de computador para dar forma a esta imagem, com luz polarizada, de uma larva de mosquito.

Finalistas de concurso de imagens científicas dão cores a um mundo desconhecido

A Sociedade Real Microscópica, do Reino Unido, realiza a cada dois anos o Concurso de Imagens Científicas – Royal Microscopic Society. Em todas as edições, os vencedores e finalistas são premiados por trazer realidades totalmente invisíveis ao ser humano, que são acessíveis apenas através de tecnologias avançadas, como a microscopia eletrônica de varredura (SEM). 

Em 2015, imagens de ácaros predadores, larvas de mosquito e bactérias marinhas foram os principais destaques. Com o auxílio de tecnologia computadorizada, alguns cientistas optaram por realçar ou colorir artificialmente a imagem, como a da ameba Euglypha strigosa.

Surpreenda-se com as fotos dos finalistas do Concurso de Imagens Científicas da Royal Microscopic Society:

Compartilhe nos comentários o que você sentiu ao ver essas imagens 😉