Infectologista: Quando procurar esse profissional?

Saber quando procurar um médico especialista nem sempre é uma tarefa simples de decifrar. Muitas vezes, não temos o conhecimento necessário sobre a patologia que cada um trata e sobre qual é o momento exato para procurar ajuda médica. Diferentemente das maiorias das especialidades, o infectologista não é especializado em apenas uma parte do corpo, mas sim em todas as que são infectadas por algum fator. Por isso, o conhecimento sobre a sua serventia para a população ainda é bastante escasso.

Isso ocorre porque, quando uma pessoa está doente, sente alguma dor ou qualquer desconforto, é natural que procure médicos especialistas naquela região do corpo humano. Esse é o raciocínio lógico e comum entre a maioria, que ao procurarem esses profissionais, realizam exames clínicos e tratamentos paliativos, mas continuam sentindo desconfortos. Somente após a persistência e agravo da patologia infecciosa, que o paciente é encaminhado para um infectologista.

Saiba mais sobre a importância do exame clínico para a saúde: https://blog.livrariaflorence.com.br/a-importancia-do-exame-clinico/.

O que faz e o que trata um infectologista?

Um médico infectologista trabalha para identificar e tratar os problemas causados por patógenos que invadem o corpo humano e acabam causando danos ao nosso organismo, como fungos, bactérias, parasitas, entre outros. Além disso, eles são responsáveis para controlar a disseminação desses componentes, evitando epidemias através de vacinas, por exemplo.

Assim, dentre as suas principais funções estão: diagnóstico e tratamento de pacientes com doenças infeciosas e parasitárias; controle de epidemias através de vacinas, controle de infecção hospitalar, com desinfecção de ambientes; além da prescrição correta de antibióticos para cada patologia.

Dentre as doenças mais tratadas pelos infectologistas estão: malária, febre amarela, dengue, ebola, raiva, pneumonia, meningite, sinusite, tuberculose, meningite, herpes, dores de garganta, infecções na pele, entre outras. É importante ressaltar que crianças, gestantes, idosos e pessoas com doenças crônicas são mais suscetíveis a contraírem doenças infecciosas.

Além dessas, o HIV/AIDS também é tratado diretamente com um infectologista, que além de prescrever medicamentos para aliviar os sintomas e controlar a doença, também auxiliam com métodos de prevenção. A Sífilis, também é outro exemplo de doença tratada por esse profissional, que trata através de penicilina e acompanhamento constante para evitar que a doença retorne.

Mas quando procurá-lo?

Qualquer pessoa pode desenvolver algum tipo de infecção, porém nem todas procuram um infectologista para o tratamento adequado, resultando em avanço do quadro. Geralmente, a ida ao infectologista ocorre quando, mesmo após ir em outros especialistas, há uma infecção difícil de diagnosticar, ou que não está conseguindo ser tratada por outro médico. Com essas condições, o próprio especialista encaminha o paciente a um infectologista, para que o mesmo diagnostique e trate diretamente a infecção.

Além disso, para quem descobriu ser portador de HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis, o recomendável é procurar um infectologista de imediato, já que este saberá como controlar a evolução da doença e o seu tratamento. Se você pretende viajar para algum local com riscos de infecção, também é imprescindível procurar um infectologista para que o mesmo passe as vacinas adequadas para o local de destino. Fique sempre atento ao cartão de vacinas para evitar a disseminação e surto de doenças. Não deixe de mantê-las em dia e, em caso de dúvidas, procure um infectologista.