Nos EUA, médicos anunciam cura de bebê com HIV

Médicos americanos anunciaram caso inédito de cura por infecção pelo vírus da Aids em bebê. A descoberta pode mudar a forma como recém-nascidos recebem o tratamento, além de reduzir o número de crianças portadoras do vírus HIV.

A menina nascida na área rural do Mississippi passou a receber tratamento com coquetel de medicamentos antirretrovirais 30 horas depois de nascer. Segundo as Nações Unidas, em 2011, 330 mil crianças foram infectadas. No total, estima-se que 3 milhões de crianças no mundo todo vivem com o vírus.

Mais testes ainda são necessários para verificar se o tratamento teria o mesmo efeito em outras crianças, mas os responsáveis pelo caso já comemoram.

Os médicos que acompanharam o caso afirmam que foram feitos cinco testes positivos no primeiro mês de vida do bebê, o que provaria que o recém-nascido estava infectado. Depois do início do tratamento, os níveis do vírus no sangue do bebê foram reduzidos em um padrão característico de pacientes infectados.

A menina, agora com dois anos e meio de idade, está há um ano sem tomar medicamentos e não apresenta sinais do vírus.

Cura

O americano Timothy Brown, que ficou conhecido como “o paciente de Berlim”, tinha leucemia e recebeu na capital alemã um transplante de células-tronco de um doador geneticamente resistente à contaminação pelo HIV.