Alzheimer

Nova droga renova as esperanças para o tratamento de Alzheimer

Um estudo foi publicado na revista “Alzheimer’s and Dementia: Translational Research and Clinical Interventions”, uma revista influente no campo de pesquisas sobre Alzheimer, que compartilha anualmente conhecimento diversificado da comunidade científica global. Posteriormente o estudo foi discutido na Conferência Anual da Associação de Alzheimer na capital dos Estados Unidos, nesta quarta-feira, apontando uma nova droga que irá auxiliar no tratamento de Alzheimer.

O Mal de Alzheimer, como é conhecido, foi descrito em 1906 pelo psiquiatra e neuropatologista alemão Alois Alzheimer, hoje afeta 44 milhões de pessoas em todo o mundo e ainda não possui nenhum tratamento eficaz.

O sucesso do tratamento

O medicamento é o Solanezumab, um anticorpo monoclonal que potencialmente tem capacidade de impedir o desenvolvimento das placas de proteínas beta-amilóide que se formam no cérebro provocando a doença. Os resultados apresentados pelo laboratório farmacêutico Eli Lilly, trazem resultados promissores de pacientes que começaram a receber o medicamento de forma precoce, beneficiando-se mais do que aqueles que passaram o tratamento 18 meses mais tarde.

O sucesso do estudo do Eli Lilly traz uma nova esperança para o tratamento do Mal de Alzheimer para combater a enfermidade. O medicamento ainda não está disponível para venda, mas os efeitos causados por ele prometem impedir (sendo possível até regredir) que doença avance, desde que diagnosticada precocemente.

Você possui alguém na família ou conhece alguém que sofre da doença? Deixe sua opinião aqui nos comentários.