Pressão Arterial - o que é

Pressão arterial – o que é, cuidados e redução

Quer saber mais a respeito, temos uma seleção de livros para você aprofundar seus conhecimentos. Clique nos livros:

               

Pressão arterial é o nome dado à força exercida pelo bombeamento do sangue na parede das artérias. Dentre as doenças relacionadas à essa pressão, podemos citar a hipertensão pulmonar, a hipotonia arterial e a hipertensão arterial – que no Brasil atinge a marca alarmante de 24,3% da população. No texto abaixo você irá conhecer um pouco mais sobre as principais doenças relacionadas a pressão arterial, os cuidados que se deve tomar para evita-las e como reduzir seus números caso ocorra o diagnóstico; para começarmos, precisamos primeiro entender como funciona o ciclo cardíaco.

 Pressão Arterial - Ciclo Cardíaco

Ao medirmos nossa pressão, nos deparamos com dois números sendo que, desses números, o primeiro é sempre maior que o segundo; esses números nos dão as medidas da pressão sanguínea em mmHg – milímetros de mercúrio e se referem a duas fases do ciclo cardíaco: a sístole e a diástole.

Durante a sístole, o coração está se contraindo para bombear o sangue por todo o corpo; é na sístole que os átrios se contraem, impulsionando o sangue para os ventrículos que, por consequência, bombeiam o sangue para as artérias. É nesse processo que nos deparamos com a pressão arterial sistólica (ou “máxima) onde o sangue pode atingir pressão entre 120 a 140mmHg – em uma pessoa saudável e em repouso.

Enquanto a sístole é contração, a diástole é o relaxamento dos músculos cardiovasculares; nesse período, ocorre a dilatação dos ventrículos que permitem a entrada do sangue no coração. É durante a diástole que identificamos a pressão arterial diastólica (ou “mínima”) onde o sangue está fluindo antes de ser bombeado, durante esse processo sua pressão encontra-se em uma média de 80mmHg nas mesmas condições apresentadas acima.

Imagine que seu coração repita esse processo cerca de 70 vezes por minuto durante toda a sua vida, se assim já é exigido um bom esforço do músculo cardiovascular, quando é identificado algum problema arterial, esse esforço dobra e o corpo pode entrar em colapso, o que nos leva a:

Hipertensão Pulmonar

 Hipertensão Pulmonar - Cuidados

Apesar da convenção de que nos pulmões só tenhamos ar, eles são responsáveis pela oxigenação do sangue e a eliminação do gás carbônico (CO2), concentrado metade do sangue do corpo em seu interior. Para que se consiga circular toda essa quantidade de sangue – que pode variar de acordo com a atividade física em ação, seus vasos sanguíneos são capazes de regular seu diâmetro; em casos de hipertensão pulmonar, essa capacidade encontra-se reduzida, o que leva a um acumulo de sangue nos vasos, levando à sobrecarga do coração para tentar impulsionar o sangue pelo caminho adiante.

Os sintomas da hipertensão pulmonar variam de faltas de ar recorrentes, cansaço excessivo e desmaios. O diagnóstico normalmente se dá após o paciente relatar crises inexplicáveis de cansaço e fadiga em tarefas comuns ao dia-a-dia; são realizadas radiografias do tórax, eletrocardiograma e exames de sangue nos quais são detectadas alterações e uma pressão sanguínea pulmonar maior do que 35 mmHg; após essa constatação é feito um exame de cateterismo na artéria pulmonar para que se confirme a hipertensão. Em casos extremos, recorre-se ao transplante de pulmão mas nem toda alteração na pressão sanguínea pulmonar requer tratamentos intensivos.

Hipotonia arterial

 Pressão Baixa - Cuidados

Também conhecida como “pressão baixa”, a hipotonia arterial na maioria dos casos não traz prejuízos a saúde, apenas um mal estar – porém, em casos isolados, pode levar ao choque cardiovascular, requerendo tratamento diferenciado. A pressão é considerada baixa quando atinge valores iguais ou abaixo de 90 mmHg de pressão sistólica X 60 mmHg de pressão diastólica e normalmente é causada por excesso de calor, alteração brusca de posição, sustos e ansiedade, atividades físicas em excesso, jejum ou passar muito tempo em uma mesma posição.

Seus sintomas variam de tontura e dor de cabeça a sensação de fraqueza e vista obscurecida; é simples de ser diagnosticada pois ocorre logo em seguida as ocasiões citadas a cima. O uso de medicamentos para seu tratamento é desnecessário, o ideal é eliminar seu causador.

 

Hipertensão arterial

 Hipertensão - Cuidados

Quando a pressão arterial encontra-se acima de 140 mmHg X 90 mmHg (na condição de repouso) dá-se o nome de hipertensão arterial, a famosa “pressão alta”. É uma doença que pode ocorrer tanto em adultos quanto em crianças e está diretamente relacionada com o estreitamento das artérias, o que leva à sobrecarga do coração para impulsionar o sangue através da obstrução. O comprometimento vascular pode levar tanto a problemas cardíacos quanto cerebrais.

A hipertensão é uma doença de manifestação silenciosa por isso é importante estar sempre atento aos sintomas – principalmente em casos em que há histórico de hipertensos na família. Dentre os sintomas é possível identificar: dores na nuca, peito ou cabeça, vista turva ou embaçada, tonturas, sangramento nasal frequente e a retenção de líquidos pelo organismo (possível de ser visualizada pelo inchaço do corpo). Caso seja identificado algum desses sintomas, procure um médico para um exame conclusivo.

O tratamento da hipertensão consiste em normalizar a pressão arterial e, para isso, a recomendação é mudar seu estilo de vida para uma rotina mais saudável com uma dieta balanceada e pratica de exercícios físicos regularmente. Em alguns casos, é recomendado o uso de medicamentos vasodilatadores para controle da pressão e é requerido um acompanhamento médico para verificar a manutenção dos resultados. É de extrema importância cuidar da pressão alta logo que é identificada pois esta pode levar até mesmo a um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Cuidados a serem tomados para evitar problemas cardíacos:

 Pressão Arterial - Cuide do seu coração

Preparamos uma lista com itens que auxiliam na prevenção de problemas cardiovasculares de maneira simples e que podem ser aplicados hoje mesmo ao seu estilo de vida:

  • Faça check-ups regularmente: problemas no coração são difíceis de se identificar e muitas vezes descartamos seus sintomas utilizando da automedicação para minimizá-los; consultar-se regularmente com um clínico geral pode auxiliar na identificação precoce de doenças cardiovasculares.
  • Evite o fumo: foi constatado que fumantes (incluindo fumantes passivos) possuem duas vezes mais chances de adquirir problemas cardíacos e morrer subitamente do que não-fumantes.
  • Busque por uma dieta balanceada: uma alimentação mais saudável acompanhada pela redução do sal auxiliam a minimizar a ingestão de sódio e a maximizar a ingestão de potássio, cálcio e magnésio, responsáveis pela manutenção da pressão.
  • Procure evitar se estressar e pratique atividades físicas regularmente: manter o corpo e mente relaxados é essencial para evitar a sobrecarga do coração e auxiliam no controle da pressão. Busque levar as tarefas do dia-a-dia com mais leveza e mantenha-se sempre à ativa para evitar problemas circulatórios.

Consulta rápida de sintomas e prevenção:

Doenças

O que é?

Causas

Sintomas

Como evitar

Hipertensão Pulmonar

Pressão arterial anormalmente alta nas artérias dos pulmões, o qe leva à sobrecarga do coração.

Doenças autoimunes; Doença de válvula cardíaca; infecção por HIV; Fibrose Pulmonar; Apneia obstrutiva do sono;

Faltas de ar recorrentes; cansaço excessivo; desmaios;

Não fumar; evitar obesidade; manter-se ativo. Consultar seu médico regularmente.

Hipotonia Arterial (Pressão baixa)

Quando a pressão arterial atinge valores iguais ou abaixo 90X60 mmHg.

Excesso de calor; alteração brusca de posição; sustos e ansiedade; jejum; atividades físicas em excesso;

Tontura; dor de cabeça; sensação de fraqueza; vista obscurecida;

Beber bastante líquido; evitar bebidas alcoólicas; levantar devagar; elevar a ingestão de sal de acordo com um médico;

Hipertensão Arterial (Pressão Alta)

Quando a pressão arterial encontra-se acima de 140×90 mmHg na condição de repouso.

Fumo; consumo de bebidas alcoólicas; obesidade; estresse; grande consumo de sal; nível alto de colesterol; diabetes; falta de atividades físicas regulares;

Dores na nuca, peito ou cabeça; vista turva ou embaçada; tonturas; sangramento nasal frequente; retenção de líquidos pelo organismo (inchaço);

Faça check-ups regularmente; evitar fumo e consumo de bebidas alcoólicas; ter uma dieta balanceada; relaxe; pratique atividades físicas;

Caso seja diagnosticado, não interrompa a medicação ou interfira na dosagem sem consultar antes um médico. Doenças cardiovasculares não tem segredo e podem ser evitadas com facilidade, levando um estilo de vida mais tranquilo e saudável! Cuide do seu coração e viva com mais leveza.